Bio

Camilo Carrara
Bio 2020

Diretor e produtor musical, violonista, multi-instrumentista, arranjador, compositor, professor e consultor de sound branding. Atua no cenário musical fazendo a ponte entre os universos da música erudita e popular.

Músico profissional com 35 anos carreira, bacharel pelo Departamento de Música da ECA-USP e especialista em Gestão de Marketing Estratégico com MBA pela FEA-USP.

Desde 2011 é o responsável pela produção musical e arranjos orquestrais do CD e DVD do espetáculo “Natal do Palácio Avenida”, evento que reúne milhares de pessoas no centro da cidade de Curitiba-PR, com o patrocínio do Banco Bradesco. Foi o responsável pela produção musical e arranjos orquestrais do espetáculo “Cantata de Natal”, realizada pelo SICOOB, em Londrina-PR, em 2017, e diretor musical da Inauguração da Árvore do Ibirapuera, em 2019.

É artista em residência e professor de violão do Nacional Music Festival, em Chestertown (Maryland), nos Estados Unidos, onde recebeu o título de Mentor of the City por sua contribuição musical.

Atua como músico convidado e solista junto a Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (OSESP), Orquestra Municipal de São Paulo (OSM), Banda Sinfônica do Estado de São Paulo, Orquestra Sinfônica de Santo André, Orquestra Sinfônica da Paraná, Balé Guaíra e Het Spectra Ensemble – grupo belga de música contemporânea.

Suas participações com a OSESP incluem a 1ª Turnê Européia, em 2003, sob a regência de John Neschling, a 3ª Turnê Brasileira, sob a regência do francês Yan Pascal Tortelier, e a gravação de dois CDs para o selo escandinavo BIS: “Canção do Amor”, de Heitor Villa-Lobos e “Festas Romanas”, de Ottorino Respighi.

Integrou o quarteto da cantora Zizi Possi, tendo participado da turnê de “Per Amore”, “Passione”, “Italianíssimo” e gravado os CDs “Passione” e “Bossa”, assim como os DVDs “Per Amore” e “Cantos e Contos”.

É frequentemente requisitado para gravações, shows e concertos, pelo Brasil e exterior, ao lado de artistas como Akira Inoue (Japão), Alaíde Costa, Ana de Hollanda, Antonio Nóbrega, Carlos Careqa, Carmina Juarez, Cida Moreira, Eliete Negreiros, Eugénia Melo e Castro (Portugal), Fortuna, Johnny Alf, José Miguel Wisnik, Kifu Mitsuhash (Japão), Lokua Kanza (Congo/França), Marcelo Quintanilha, Marília Vargas, Masako Kawamura (Japão), Mônica Salmaso, Ná Ozzetti, Olívia Byington, Paulo Bellinati, Rodolfo Medeiros (Argentina), Sapopemba, Suzana Salles, Toquinho, Tiago Pinheiro, Vania Abreu e Virgínia Rosa.

Sua discografia consiste em mais de 80 CDs, entre colaborações e trabalhos solo, incluindo os dois volumes de Genuinamente Brasileiro, projeto pioneiro do selo Audiophile Records, gravado em sistema Hi-End. Seu primeiro CD solo “Canção do Sol Nascente”, com arranjos de canções tradicionais japonesas para violão, foi lançado pela gravadora Azul Music. O mesmo selo licenciou os CDs Violão e Floresta, Tocando a Alma 3, Spa Águas Termais e Música do Japão, direcionados para o mercado de música para relaxamento e meditação.

Suas músicas foram incluídas da coleção “Caras Zen”, da revista Caras, com tiragem de mais de 8 milhões de exemplares. Compôs as canções e produziu o CD “Palavra de Criança”, trabalho idealizado para arrecadar fundos para a Associação Beneficente Lar de Maria, em Santo André.

Na área da criação destacam-se suas trilhas para dança, TV, cinema, teatro e publicidade.

Compôs a música de “Wabi Sabi”, espetáculo de dança-instalação da bailarina e coreógrafa Susana Yamauchi, contemplado pelo PAC de dança-2007.

Para a Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo compôs a trilha do site “Fábricas de Cultura”, com arte gráfica dos Gêmeos, assim como a trilha do espetáculo “Pedrinho Brasilândia”, baseado no balé Petrushka de Igor Stravinsky.

Assinou a música de “Além das Horas”, curta-metragem de Eliane Coster, roteiro vencedor do prêmio Crônicas da Cidade, da Prefeitura de São Paulo e do 19º Cinérail d’Or du Documentaire, no Festival Cine-Rail, em Paris, França.

Compôs a trilha incidental do programa Globo Rural, da TV Globo, para o Centenário da Imigração Japonesa.

Músicas de seus CDs foram incluídas em trilhas sonoras como “Shunji Nishimura”, documentário dirigido por Tizuka Yamasaki; “Alice”, seriado de Karim Ainouz e Sérgio Machado, da HBO; “Cartas” de Hélio Ishii; “Formigas” e “A Grande Viagem”, dirigidos por Caroline Fioratti.

Em 2008 foi convidado para compor e arranjar peças para Violão e Banda Sinfônica Jovem do Estado de São Paulo em homenagem ao Centenário da Imigração Japonesa.

Foi contemplado pela “Programa de Intercâmbio e Difusão Cultural”, do Ministério da Cultura, em 2011, e no ano seguinte estreou sua Cadência e Dança para Violão e Orquestra durante o National Music Festival, em Chestertown, Maryland – EUA.

Na área da publicidade atendeu algumas das principais agências de publicidade do país, como Ogilvy & Mather Brasil, W/McCann, Africa, F/Nazca Saatchi & Saatchi, Loducca, Z+, Propeg, Grey, Taterka, B/Ferraz, Bullet, AktuellMix e HUB Brasil. Produziu trabalhos para clientes como Carrefour, Vivo, Advil, Museu da Pessoa, Leroy Merlin, Itaú, Bradesco, P&G, Gillette, Unilever, Hyundai, Skol Tomorrowland, NET, Natura, entre outros.

Desenvolve intensa atividade pedagógica, tendo sido professor nas principais escolas de São Paulo. Lecionou nos Festivais de Música de Prados-MG, foi palestrante do I Mini-Festival de Música Contemporânea da Universidade Federal de Goiás-GO e do Festival de Música de Londrina-PR. Coordenou o Departamento de Cordas Dedilhadas da ULM (Universidade Livre de Música), entre os anos de 2003 e 2008.

Por mais de dez anos integrou o quadro de professores do Festival Internacional Música nas Montanhas, em Poços de Caldas-MG.

Participou da equipe que elaborou o primeiro ENADE de música, em 2006, e integra bancas examinadoras em festivais de música e provas para vestibular.

No momento é professor da Faculdade Cantareira, do curso de Formação para Músicos Educadores do Espaço Musical e da Pós-Graduação da Faculdade Santa Marcelina, em São Paulo. Seu leque de atuação ainda inclui o de parecerista em causas jurídicas que envolvem infrações dos direitos autorais na área de música.

Em 2017 foi admitido pela American Federation of Musicians of the United States and Canada e obteve o Visto O-1B, concedido aos indivíduos com habilidade extraordinária em artes (individuals with an extraordinary ability in the arts).